Liderança Médica No Sistema de Saúde: a chave para o sucesso

A temática liderança médica no Sistema de Saúde como chave para o sucesso esteve este domingo, dia 3, em destaque no segundo dia do 27º Congresso Nacional de Medicina Interna, que está a decorrer no Centro de Congressos de Vilamoura, Algarve.

Convidado a trazer uma leitura sobre a temática, o presidente da Federação Mundial do Coração e Diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa Fausto Pinto defendeu a visão de que “a liderança médica está associada a uma maior perceção de qualidade dos doentes, sobretudo, o quando os médicos estão envolvidos na conceção estratégica do processo de decisão”.

Apresentando um estudo realizado nos EUA, Fausto Pinto referiu que “verificou-se que hospitais liderados por médicos tinham uma performance 25 por cento superior a hospitais liderados por não médicos”.

Para Fausto Pinto, que dirige também o Departamento de Coração e Vasos do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) e preside ao Centro Cardiovascular da Universidade de Lisboa, “o aumento crescente do enfoque na performance hospitalar, num modelo centrado no doente” deve ser um fator a valorizar uma vez que “favorece um envolvimento centrado no doente, favorece um envolvimento forte da liderança médica na governance hospitalar”.

Ainda durante a sua intervenção, o diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e presidente da World Heart Federation (WHF) defendeu que, num Sistema de Saúde, um “bom líder” é “aquele que está em constante desafio; deve ser inovador, assumir riscos quando necessário; deve fazer o que acha que é certo e ser alguém inspirador para o grupo, que o deve seguir de forma igualmente inspiracional”.

Referindo-se à importância da liderança médica, Fausto Pinto destacou que “os hospitais estão num escrutínio permanente daquilo que vão fazendo e produzindo…”.

“O sucesso de qualquer sistema de saúde depende, sobretudo, da existência duma visão médica esclarecida que deve liderar, coadjuvada por uma equipa multidisciplinar que permita implementar essa estratégia”, concluiu o médico especialista em cardiologia.

Fausto Pinto sagrou-se no primeiro português a ser agraciado com o International Service Award 2019 pelo American College of Cardiology (ACC), pelos seus contributos para o progresso da medicina cardiovascular.

(03/10/2021)NOTICIAS CONGRESSO