Entrevista ao DN: Há muita gente na rua. “Se não temos balas para combater o inimigo, temos de ir para os abrigos”